Como Pensar “Fora da Caixa”

Então, te pediram pra pensar fora da caixa no trabalho, ou você quer ter uma ideia muito criativa para o seu novo romance? Não se preocupe! Pensar fora da caixa, assim como com qualquer habilidade, pode ser desenvolvida através da prática. Esse texto foi desenvolvido em 3 partes, então para começar a desenvolver suas habilidades de pensamento criativo, comece lendo o Passo 1 e vá até a parte 3. Esperamos que o texto te ajude de alguma maneira. Então let’s go.

Parte 1 – Criando Soluções Criativas

1 – Mude seu espaço.

É importante ficar longe de todas rotinas típicas para poder incentivar a criatividade. A ideia de mudar é muito comum entre os pensadores criativos e de sucesso. Isso significa que, ou você cria um ritual específico para a criatividade, ou você simplesmente encontra uma forma de fazer uma pausa.[1]

  • Tome um banho. Tem algo estranhamente conducente no banho, já que todos já tivemos aquela ideia brilhante enquanto estávamos no chuveiro (mas acabamos esquecendo enquanto procurávamos caneta e papel). Se você estiver preso com uma ideia, vá para o chuveiro, pegue um papel e uma caneta e veja o que acontece.
  • Saia para um passeio. Assim como o banho, tem algo no ato de caminhar que fomenta a criatividade. Quer seja caminhar como prelúdio para o início do seu projeto criativo, ou como parte do projeto em si, caminhar ajudará você a fazer a criatividade fluir. Steve Jobs costumava ter reuniões em caminhadas para gerar ideias. Tchaikovsky andava várias vezes ao redor da sua vila antes de trabalhar em sua última criação.
  • Crie uma distância psicológica entre sua rotina normal e a hora da criatividade. A escritora Toni Morrison sempre assistia o sol nascer todas as manhãs antes de começar a escrever. Ela sentia que isso a ajudava a acessar sua criatividade.

2 – Faça Brainstorm.

Lançar diversas ideias diferentes, especialmente aquelas que parecem um pouco exageradas, ou fora do contexto pode ser uma ótima forma de escolher algumas ideias bem legais. O Brainstorming ajuda a abrir o seu pensamento, assim você não fica preso na mesma mentalidade antiga e nos mesmos padrões de pensamento.[2]

  • A fase de brainstorming não tem a ver com o que é ou não possível fazer. Evite limitar-se quando estiver fazendo o brainstorming. Esse é o momento em que todas as ideias são bem-vindas, não importa o quão bobas, ou impraticáveis sejam. Se você começar a se limitar nesta fase do projeto de pensamento, você não progredirá muito.
  • Evite dizer coisas para você durante esta fase que irão reprimir sua criatividade, em vez de encorajá-la. Policie-se quando disser: “Isso não vai funcionar”, “Já fizemos assim antes e não funcionou”, “Não podemos resolver este problema”, “Não temos tempo o suficiente”.[3]
  • Por exemplo: digamos que você fique empacado enquanto escreve sua nova história. Em vez de ficar obcecado com a próxima fase dela, comece a lançar ideias do que pode acontecer depois, ou como a história pode progredir se não houvesse limites do que você poderia escrever (mesmo que você precise mudar o final da história para deixá-la plausível).

3 – Conceitualize novamente o problema.

Parte daquilo que é encontrar soluções e ideias criativas vem da observação do problema ou projeto através de um novo ângulo. Olhar algum de uma forma nova permite que você veja todas as novas soluções que, do contrário, não teriam sido consideradas. Por sorte, existem alguns auxiliares neste processo de conceitualização.[4][5]

  • Vire o problema de cabeça para baixo. Isso pode ser feito tanto literalmente, quanto figurativamente; virar uma imagem de cabeça para baixo pode, na verdade, deixá-la mais fácil de desenhar, porque o seu cérebro precisa olhá-la como formas, em vez de pensar no que realmente está ali. Isso funciona mais com problemas conceituais.
  • Por exemplo, se você estivesse escrevendo um livro e não soubesse como guiar o protagonista até um certo ponto da história, pergunte-se “O personagem realmente precisa ser o protagonista? Como essa história funcionaria com um personagem diferente enquanto protagonista? Ou com mais de um personagem?”.
  • Trabalhe de trás para frente. Às vezes, você precisa se concentrar na solução primeiro, e fazer o processo inverso a partir dela. Por exemplo: digamos que você trabalhe na publicidade de um jornal. Ele está perdendo dinheiro porque não tem recebido anúncios suficientes. Comece do final, do melhor resultado (ter vários anúncios bons). Trabalhe de trás para frente entrando em contato com os tipos de negócios e grupos que possam lhe dar os anúncios com melhor custo-benefício.

4 – Sonhe acordado.

Sonhar acordado ajuda você a criar conexões e formar padrões e a relembrar informações. Este é o segredo quando se está tentando pensar fora da caixa, porque sonhar acordado pode ajudar você a criar conexões que do contrário não teriam sido consideradas. Então, muitas vezes, suas melhores ideias parecem vir do nada, enquanto você está sonhando acordado.[6]

  • Dê a si mesmo tempo para sonhar acordado. Desligue o computador, TV e seu celular. Se você estiver constantemente ligado nestas distrações, será muito mais difícil para o seu cérebro descansar e criar conexões.
  • Você pode sonhar acordado enquanto caminha, ou durante o banho (esse é um dos motivos que explica porque reservar um tempo para caminhar, ou tomar um banho pode ser tão conducente ao pensamento criativo). Sonhe acordado pela manhã, antes de levantar, ou a noite, antes de dormir.

5 – Defina parâmetros.

Às vezes, se você está tendo problemas em pensar fora da caixa, é hora de dar a si mesmo alguns parâmetros básicos. Pode parecer que isso minará a sua criatividade, mas se você definir os parâmetros corretos descobrirá que na verdade as coisas podem se abrir para você.[7]

  • Começar grande demais pode colocar uma pressão extrema em você. Por exemplo: em vez de dizer “Como eu consigo aumentar as vendas de propaganda?”, faça perguntas do tipo “Como eu posso incentivar o crescimento das propagandas dos estabelecimentos da comunidade? O que eu posso fazer para mostrar que as propagandas em nosso jornal são uma boa opção?”, ou “Como eu posso identificar os negócios com maior probabilidade de colocar anúncios em nosso jornal?”, ou “Ou, quais benefícios eu posso usar para incentivar as empresas a fazerem publicidade conosco?”
  • Você ainda está fazendo perguntas abertas e ainda está considerando uma ampla variedade de opções, mas está ancorando suas ideias a uma questão, ou tarefa específica. Isso ajudará você a criar mais ideias específicas.
  • Outro exemplo: em vez de se perguntar “Como eu posso fazer um romance para jovens adultos diferente de todos os demais existentes no mercado?”, você considera partes mais específicas da história: “Quem é o personagem principal? Ele é como todo outro personagem principal (branco, heterossexual, bonito, mas não sabe disso?)?”, ou se for um romance de fantasia “Como é o sistema de magias? É o tipo de magia vagamente pagão que aparece nas revistas para adolescentes?”
  • Ou, você pode dizer a si mesmo que precisa reescrever uma cena na sua história apenas agora que o personagem não tem acesso a mágica. Como ele vai sair da situação?

6 – Considere o pior caso.

O medo é o que retrai a criatividade. Ele é que faz você permanecer nos caminhos que conhece melhor. Quando se considera o pior caso, você não apenas se planeja para ele, mas também pode se convencer que esse caso nem é tão ruim a ponto de você não querer tentá-lo.

  • Para o exemplo da publicidade: você pode levar em conta o que acontecerá se você tentar implementar um novo esquema criativo para oferecer incentivos para parceiros de propaganda a longo prazo (melhor posicionamento no layout, anúncios coloridos a preço reduzido, etc). Talvez, o pior que pode acontecer é que ninguém aceitará a oferta, o que você perca dinheiro por conta disso. Crie planos para lidar com esses potenciais contratempos.
  • Para o exemplo do romance: seu pior caso pode ser que nenhuma editora, ou agente queira vender seu romance porque na verdade é um clone do último best-seller para adolescentes.

Parte 2 – Mantendo Sua Criatividade a Longo Prazo

1 – Elimine a negatividade.

A coisa que mais lhe impedirá de pensar fora da caixa é a negatividade. Ficar dizendo a si mesmo constantemente que você não pode pensar criativamente, ou vetar cada ideia que você tem porque é “exagerada” demais, irá limitar severamente o seu pensamento.[8]

  • Considere o que você diz a si mesmo sobre suas ideias. Quando você cria aquela ideia maravilhosa, você pensa imediatamente “Eu nunca conseguiria escrever isso!”. Esta é uma forma infalível de conseguir jamais escrever sua ideia.
  • Sempre que você se vir respondendo negativamente a suas ideias, substitua esse pensamento negativo por um positivo, ou neutro. Por exemplo: se você se pegar pensando “Eu jamais vou conseguir incentivar os anunciantes com esses incentivos”, pare e diga “Eu vou testar como esses incentivos podem nos conseguir uma melhor fidelização na publicidade.”

2 – Mantenha sua criatividade afiada.

Assim como com qualquer habilidade, a criatividade precisa ser exercitada para continuar existindo. Mesmo que você não tenha um problema em particular que precise da sua solução criativa, continue trabalhando em sua criatividade. Isso ajudará quando você for confrontado subitamente com algo que precise de uma solução criativa.[9]

  • Alfabetize as palavras. Pegue uma palavra de uma revista, ou outdoor e ponha as letras em ordem alfabética. Por exemplo: a palavra NÚMERO ficaria E-N-M-O-R-U-Ú. O motivo é que esse exercício aumenta a função do cérebro ao forçar você a usar todas as informações que você tem (todas as letras) e fazer algo incomum com ela. Esse exercício treina seu cérebro para criar conexões e soluções surpreendente ao olhar diferentemente para os problemas.
  • Faça um jogo em que você tenha que criar formas de usar novas ou diferentes para vários objetos na sua casa. Isso ensinará você a olhar os itens e situações com um olhar inusitado. Por exemplo: usar uma boa velha como vaso de plantas, ou fazer uma mesa com livros.

3 – Mude sua rotina.

A criatividade tem sucesso quando você não fica preso na mesma rotina antiga. Mesmo as menores mudanças têm boas consequências no tocante a tirar você da rotina e incentivar o pensamento criativo.[10]

  • Saia da sua zona de conforto. Fazer coisas novas, especialmente coisas que você não planejou ajuda você a lidar melhor com as novas situações. Além disso, ajuda a abrir a sua mente e introduzir a você novas ideias e situações que podem ajudar a criar ideias novas, ou inusitadas.
  • Seja espontâneo. Faça coisas que você não planejou, ocasionalmente. Isso forçará você a se adaptar ao momento e a superar os problemas na hora que eles aparecerem. Você pode até mesmo mesclar isso com um projeto em execução.
  • Mude pequenas coisas. Por exemplo: caminhe para casa usando rotas diferentes, todos os dias. Mude sempre a cafeteria em que você vai pela manhã.

4 – Estude outra indústria.

Isso ajudará você a mostrar como as pessoas de fora do seu campo de atuação operam e lhe dará ideias que você pode incorporar nos eu trabalho. A indústria pode ser completamente diferente da sua, ou ter algo compartilhado com a sua, mas deve ser diferente o bastante para lhe dar uma nova perspectiva.

  • Por exemplo: a pessoa da publicidade pode dar uma olhada em tópicos de psicologia, ou olhar como é a operação do tipo de negócio que será anunciado.
  • O romancista pode precisar ler coisas fora do campo dele (romances adolescentes), como não-ficção, mistérios e os clássicos para ter inspiração.

5 – Aprenda coisas novas.

Quanto mais você amplia seus horizontes, mais conexões seu cérebro consegue fazer. Quanto mais informações seu cérebro puder acessar, mas ele é capaz de criar ideias inusitadas.

  • Faça aulas fora da sua área. Pode ser qualquer aula, desde aulas de culinária (contanto que você não seja um chef), ou rapel. O romancista pode então usar o que aprendeu em suas aulas de culinária para criar um sistema de magia (as pessoas precisam sentir o que estão fazendo e não usar instruções, em vez de seguirem um conjunto bem específico de instruções).
  • Aprenda um novo idioma. Isso não apenas ajuda a manter sua mente afiada e a formar novas conexões, mas também pode abrir espaço para novas formas de pensar. A pessoa da publicidade pode usar isso para fazer uma seção de anúncios bilíngue que atinja um grupo diferente de pessoas do que aquele que era o alvo.

Parte 3 – Conectando-se Criativamente com Outras Pessoas

1 – Cerque-se de pessoas criativas.

Os humanos são animais sociais. Você estará inspirado quando as outras pessoas estiverem. A criatividade se manterá alta quando você trabalha, ou tem amizade com pessoas que inspiram esta criatividade em você e em seu trabalho.

  • Você achará especialmente útil se fizer amizade com pessoas que não são da mesma área que você. Elas podem lhe dar uma perspectiva no seu trabalho que você não teria de ninguém que já está saturado com as mesmas ideias que você.
  • Este é outro motivo pelo qual é tão importante fazer coisas fora da sua zona de conforto. É aqui onde você encontrará pessoas que desafiam e inspiram criatividade em você, pessoas que pensam diferentemente de você.

2 – Preste atenção as ideias das outras pessoas.

As ideias não existem no vácuo. Até mesmo os pensadores criativos como Salvador Dali (por exemplo) começaram com ideias em suas pinturas capturadas de fontes anteriores. Prestar atenção as ideias das outras pessoas ajudará você a criar as suas próprias.

  • Você verá como as outras pessoas pensam fora da caixa. Aprender os padrões de pensamento das outras pessoas e suas maneiras de pensar ajudará você a não ficar estagnado no seu próprio processo de pensamento. Você pode até mesmo dizer “Como o meu amigo pintor veria esse problema dos anúncios?”
  • Você também pode olhar as ideias de inovadores famosos. Examine quais ideias eles tiveram e funcionaram e quais não funcionaram. Observe suas práticas no encorajamento do pensamento criativo (como os exemplos de Steve Jobs, Tchaikovsky, e Toni Morrison na primeira parte do artigo) e tente seguir estas práticas.

3 – Aprenda a ouvir.

Uma forma de encorajar o pensamento criativo é se manter quieto e ouvir o que as outras pessoas têm a dizer. Parte do porquê isso é uma boa ideia é que ajuda a realmente ouvir o que as outras pessoas estão dizendo, assim você não apresenta as mesmas ideias que já foram introduzidas. Isso ajuda você a organizar seus pensamentos antes de falar.

  • Por exemplo: a pessoa dos anúncios tentou vender anúncios a uma empresa que odiava o jornal. Se ela não tivesse ouvido as preocupações da empresa (como a sensação de que seus anúncios não eram priorizados e que eles não gostavam de alguns tipos de conteúdo apresentados no jornal), ela não teria conseguido que a empresa pusesse o anúncio. Essa empresa depois virou parte do esquema para trazer de volta os anunciantes insatisfeitos.

4 – Lembre-se, você será apresentado a ideias que podem ser “anormais”.

Isso é algo que deve ser lembrado quando estiver lidando com outras pessoas, especialmente em termos de relações de negócios. Às vezes as ideias de fora da caixa não são exatamente a forma correta de se agir.

  • Também é bom ter em mente que suas ideias nem sempre vão funcionar. Não tem problema! Isso faz parte do processo de aprendizado e é por isso que você leva em conta o pior caso quando está criando uma ideia.

Dicas

  • Esteja disposto a explorar coisas que estão fora da sua zona de conforto. É refrescante e você pode encontrar novos interesses e conhecer pessoas novas.
  • Leia algo que não faz parte do seu gênero. Por exemplo, se você acha que odeia ficção policial, por que não ler uma? Você pode se surpreender positivamente; até mesmo se não se surpreender, você desafiou o seu processo de pensamento.

Avisos

Aprender a mudar seu estilo de pensamento não é um processo fácil, ou rápido. Seja paciente. Aproveite a jornada.

Fontes e Citações

  1. http://www.huffingtonpost.com/2014/07/17/how-to-find-great-ideas_n_5591342.html
  2. http://www.hsc.csu.edu.au/design_technology/innovation_emerging/creativity/2453/emercrea.htm
  3. http://www.umich.edu/~elements/probsolv/strategy/brainstorming.htm
  4. http://www.entrepreneur.com/blog/224501
  5. http://blogs.hbr.org/2011/11/how-to-think-creatively/
  6. http://www.theatlantic.com/education/archive/2013/10/teach-kids-to-daydream/280615/
  7. http://www.entrepreneur.com/article/224807
  8. http://www.sciencedaily.com/releases/2010/08/100802165441.htm
  9. http://www.psychologytoday.com/blog/the-power-forgetting/201404/surprising-exercises-get-you-thinking-outside-the-box
  10. http://www.umich.edu/~elements/probsolv/strategy/creative.htm

Sobre o Artigo
Categorias: Desenvolvimento Pessoal

Noutras línguas:

English: Think ‘Outside of the Box’, Español: pensar fuera de la caja, Français: penser hors des sentiers battus, Italiano: Pensare al di Fuori degli Schemi, Русский: нестандартно мыслить, 中文: 跳出思维定式, Bahasa Indonesia: Berpikir Kreatif, Čeština: Jak myslet kreativně, Nederlands: Buiten het kader denken, العربية: التفكير “خارج الصندوق”, Deutsch: Unkonventionell denken, हिन्दी: ‘सीमा से परे’ सोचें, Tiếng Việt: Suy nghĩ Vượt Khuôn khổ

Fonte: http://pt.wikihow.com/Pensar-%22Fora-da-Caixa%22

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *