>Revolução Silenciosa

>Olá Amigos

Vivemos num mundo, onde em muitos aspectos e parecido com o mundo em que viveram os nossos pais e avós. Mas muitas invenções feitas nesse século mudaram o modo de relacionar e principalmente ensinar.

Os computadores, a internet e outras tecnologias relacionadas à telecomunicação encontram-se mudando tudo em quase todos os setores da sociedade. É como não podia deixar de ser a escola e em particular a Educação no Rio de Janeiro  está sofrendo com esse avanço tecnológico.

Atualmente estamos assistindo a uma revolução educacional e cultural que se caracteriza pelo amplo uso das tecnologias da informação e comunicação. O conhecimento é um fator importante de produção nessa sociedade. Ainda que não pareça tão evidente para alguns, essas mudanças estão presentes no nosso dia a dia, transformando o mundo em que vivemos todo dia um pouquinho mais.

Para alguns de nós educadores, elas podem não parecer tão importantes ou significativas, mas de alguma forma esse avanço tecnológico está mudando o nosso jeito de aprender e ensinar e com isso profissional de educação deve se especializar sempre. Isto nos convida a mudar o papel de transmissor de conhecimentos para o gestor de aprendizagem. A figura do transmissor de conhecimento e da importância da memorização vai perdendo força.

Estar preparado é sim uma obrigação do professor. Precisamos entender que escola deve ser a responsável pela formação não somente de seus estudantes, mas também de suas famílias, de professores, das pessoas em seu entorno e da comunidade de educação.

Formar para integrar e consolidar diferentes possibilidades de parcerias usando para isso todos os recursos disponíveis.

Criar uma rede de conhecimento que descentralize da escola o saber. Assim, os professores podem aprender com as crianças, as famílias, com os professores, a comunidade, com as famílias e a escola, com a comunidade criando assim uma teia de saberes e conhecimentos.

Abraços

Robson Freire

Revolução Silenciosa

Olá Amigos

Vivemos num mundo, onde em muitos aspectos e parecido com o mundo em que viveram os nossos pais e avós. Mas muitas invenções feitas nesse século mudaram o modo de relacionar e principalmente ensinar.

Os computadores, a internet e outras tecnologias relacionadas à telecomunicação encontram-se mudando tudo em quase todos os setores da sociedade. É como não podia deixar de ser a escola e em particular a Educação no Rio de Janeiro  está sofrendo com esse avanço tecnológico.

Atualmente estamos assistindo a uma revolução educacional e cultural que se caracteriza pelo amplo uso das tecnologias da informação e comunicação. O conhecimento é um fator importante de produção nessa sociedade. Ainda que não pareça tão evidente para alguns, essas mudanças estão presentes no nosso dia a dia, transformando o mundo em que vivemos todo dia um pouquinho mais.

Para alguns de nós educadores, elas podem não parecer tão importantes ou significativas, mas de alguma forma esse avanço tecnológico está mudando o nosso jeito de aprender e ensinar e com isso profissional de educação deve se especializar sempre. Isto nos convida a mudar o papel de transmissor de conhecimentos para o gestor de aprendizagem. A figura do transmissor de conhecimento e da importância da memorização vai perdendo força.

Estar preparado é sim uma obrigação do professor. Precisamos entender que escola deve ser a responsável pela formação não somente de seus estudantes, mas também de suas famílias, de professores, das pessoas em seu entorno e da comunidade de educação.

Formar para integrar e consolidar diferentes possibilidades de parcerias usando para isso todos os recursos disponíveis.

Criar uma rede de conhecimento que descentralize da escola o saber. Assim, os professores podem aprender com as crianças, as famílias, com os professores, a comunidade, com as famílias e a escola, com a comunidade criando assim uma teia de saberes e conhecimentos.

Abraços

Robson Freire