Criatividade ou Inovação?

Ando lendo bastante sobre inovação há algum tempo. Estou com medo do que vão fazer com ela, já que virou a queridinha do momento. Consultores de negócios falam sobre inovação, agências estão abrindo núcleos de inovação, eu já ouvi até que inovação é a nova qualidade.

Primeiro, acho importante a gente diferenciar inovação de criatividade. Elas não são a mesma coisa. Ser criativo é pensar em coisas novas, ser inovador é fazer estas coisas novas gerarem valor. Depois, vale uma ressalva – com mais frequência do que a gente imagina, a inovação não é a criação de algo 100% novo, mas a combinaçao original de coisas que já existem.

Para botar mais lenha na fogueira, cito um trecho de Francis Bacon – “Toda novidade não é mais que esquecimento”. A ideia aqui é que tudo já está criado e que, de tempos em tempos alguém traz uma coisa nova que, na verdade, nós é que a tínhamos esquecido ou, no máximo, ela tem uma “nova embalagem”. Seja como for, é preciso ter criatividade para olhar coisas que já existem de um jeito novo e juntá-las de forma original.

Aí vem a notícia ruim. Estamos sendo treinados a ser não-criativos desde que nascemos. Família, escola, empresas, tudo contribui para inibir o pensamento criativo. Se a gente não consegue pensar em coisas novas, como é que vamos conseguir criar coisas novas e valiosas?

Por isto, acredito muito em ferramentas e dinâmicas para gerar pensamentos não lineares, que tentam juntar os dois lados do cérebro. Aí, vale juntar psicologia, semiótica, filosofia e outras matérias para abrir a cabeça e o coração, não é?”

Tania Savaget Li no bluebus

Fonte: http://professortexto.blogspot.com/2010/05/criatividade-ou-inovacao.html