Música e Cultura Livre

Olá Amigos

Nesses dias em que a discussão sobre licenciamento de conteúdo na internet, direitos de copyrigth, teve um debate legal nas lista de discussão Edublogosfera e Blogs Educativos iniciado pela amiga Jenny Horta (grande botafoguense) do PC e a Criança sobre o uso de uma música do Gilberto Gil em uma apresentação em pps/odt.

Há as definições da lei que regulamenta o uso do conteúdo na internet e seus órgãos reguladores (ECAD), as informações repassadas pelo meu amigo Frederico da Teia e pela Ju Sampaio que com a contribuição deles trouxeram um maior entendimento sobre o assunto para todos do grupo, mas desde o Campus Party há um movimento pela liberdade de uso de toda e qualquer obra. Sem entrar no mérito se é certo ou não, (recomendo a leitura dos artigos da Juliana Sardinha do Dicas Blogger sobre direitos autorais), há um grupo que saiu na frente e liberou o seu conteúdo sem “enrolo”.

Um desses vanguardistas é o músico Hermeto Pascoal, que liberou para qualquer músico no brasil e no exterior toda sua obra. O gesto de Hermeto Pascoal coloca ele em posição de destaque do que hoje se chama de Cultura Livre: aquela que defende que todo bem cultural, científico e tecnológico produzido pertence à sociedade e não exclusivamente ao seu criador. Hermeto, que costuma dizer que suas músicas, quando prontas, são jogadas ao vento e portanto ao mundo pertencem. Isso sim é um avanço imenso para a disseminação na política da cultura e do conhecimento livre.

Outro coisa boa foi o site Jamenco que é uma comunidade de música livre, legal e publicação ilimitada sob as licenças Creative Commons. Resumindo um lugar onde você pode criar a sua comunidade e pegar músicas que podem ser usadas legalmente por qualquer um. Não falo de meia duzia de músicas, mas sim de mais de 22 mil álbuns de músicas disponíveis para uso e download.

Portando da próxima vez em que precisar de uma música, faça assim: Abra seus ouvidos, abra seu coração e sua mente. Pense livre.

“Open your ears, open your heart and your mind. Think free.”

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

>Música e Cultura Livre

>Olá Amigos

Nesses dias em que a discussão sobre licenciamento de conteúdo na internet, direitos de copyrigth, teve um debate legal nas lista de discussão Edublogosfera e Blogs Educativos iniciado pela amiga Jenny Horta (grande botafoguense) do PC e a Criança sobre o uso de uma música do Gilberto Gil em uma apresentação em pps/odt.

Há as definições da lei que regulamenta o uso do conteúdo na internet e seus órgãos reguladores (ECAD), as informações repassadas pelo meu amigo Frederico da Teia e pela Ju Sampaio que com a contribuição deles trouxeram um maior entendimento sobre o assunto para todos do grupo, mas desde o Campus Party há um movimento pela liberdade de uso de toda e qualquer obra. Sem entrar no mérito se é certo ou não, (recomendo a leitura dos artigos da Juliana Sardinha do Dicas Blogger sobre direitos autorais), há um grupo que saiu na frente e liberou o seu conteúdo sem “enrolo”.

Um desses vanguardistas é o músico Hermeto Pascoal, que liberou para qualquer músico no brasil e no exterior toda sua obra. O gesto de Hermeto Pascoal coloca ele em posição de destaque do que hoje se chama de Cultura Livre: aquela que defende que todo bem cultural, científico e tecnológico produzido pertence à sociedade e não exclusivamente ao seu criador. Hermeto, que costuma dizer que suas músicas, quando prontas, são jogadas ao vento e portanto ao mundo pertencem. Isso sim é um avanço imenso para a disseminação na política da cultura e do conhecimento livre.

Outro coisa boa foi o site Jamenco que é uma comunidade de música livre, legal e publicação ilimitada sob as licenças Creative Commons. Resumindo um lugar onde você pode criar a sua comunidade e pegar músicas que podem ser usadas legalmente por qualquer um. Não falo de meia duzia de músicas, mas sim de mais de 22 mil álbuns de músicas disponíveis para uso e download.

Portando da próxima vez em que precisar de uma música, faça assim: Abra seus ouvidos, abra seu coração e sua mente. Pense livre.

“Open your ears, open your heart and your mind. Think free.”

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

>Obra Prima

>Olá Amigos

Li hoje no blog do Rodrigo Leão, o Nóis na Tira um texto que ele escreveu, que eu reproduzo abaixo. O texto é uma obra prima do pensamento livre, do compartilhamento e da liberdade. A partir da leitura do texto de O rumor da língua, de Roland Barthes ele escreveu uma reflexão intitulada Por que não liberar? que fala sobre direitos autorais que eu fiquei encantado. Alias e dele a tira que esta no Caldeirão de Ideias, sobre licença Creative Commons, para os professores. Bem legal.

Voltando ao texto ele cita que: “Porém, graças à internet e principalmente à noção de “compartilhamento” que foi enriquecida e evidenciada em muito com o surgimento do projeto GNU e do Linux. Após essas iniciativas do compartilhamento do saber, outras iniciativas foram surgindo e hoje nós encontramos inúmeras formas e projetos que incentivam a livre distribuição e utilização dos mais variados materiais.”

Ele encerra o texto assim: “Viva a criação e a liberdade. Isso é o que verdadeiramente movimenta o mundo.

Leiam e me digam se eu não tenho razão.

Abraços

Equipe

Obra Prima

Olá Amigos

Li hoje no blog do Rodrigo Leão, o Nóis na Tira um texto que ele escreveu, que eu reproduzo abaixo. O texto é uma obra prima do pensamento livre, do compartilhamento e da liberdade. A partir da leitura do texto de O rumor da língua, de Roland Barthes ele escreveu uma reflexão intitulada Por que não liberar? que fala sobre direitos autorais que eu fiquei encantado. Alias e dele a tira que esta no Caldeirão de Ideias, sobre licença Creative Commons, para os professores. Bem legal.

Voltando ao texto ele cita que: “Porém, graças à internet e principalmente à noção de “compartilhamento” que foi enriquecida e evidenciada em muito com o surgimento do projeto GNU e do Linux. Após essas iniciativas do compartilhamento do saber, outras iniciativas foram surgindo e hoje nós encontramos inúmeras formas e projetos que incentivam a livre distribuição e utilização dos mais variados materiais.”

Ele encerra o texto assim: “Viva a criação e a liberdade. Isso é o que verdadeiramente movimenta o mundo.

Leiam e me digam se eu não tenho razão.

Abraços

Equipe