Escola deve combater o tédio e desenvolver a criatividade dos alunos

Olá Amigos

Que tristeza é para um professor ter alunos dormindo na sua aula. Convenhamos que é brochante. “Aulas “ativas” significavam “barulho” para a maioria dos meus colegas e “aprender fazendo” dá trabalho para preparar e, sobretudo, obriga o professor a não parar de se movimentar na sala de aula apoiando os grupos de alunos.


Atualmente se põe muito na conta das TIC ( eu também o faço ) que permitem fazer coisas em sala de aula ou fora dela que há alguns anos eram impensáveis, no entanto a tecnologia por si só não serve de nada.

As novas tecnologias, por si só podem não significar nada, se atrás delas não estiver um professor com espírito criativo, dinâmico e com interesse em ensinar, em educar, em passar a palavra, em mostrar que, sem esforço, nada se consegue. Por outro lado, podem usar-se todas as tecnologias, mas se os alunos não quiserem, de fato, estar interessados, não se consegue fazer nada.

O tédio nas aulas em parte é fruto da falta de interligação com a realidade e o contexto do(s) alunos(s). As aprendizagens terão de ser significativas para os alunos, complementadas com recursos dinâmicos e interativos (não necessariamente suportados em TIC).

Temos que investir nas “pedagogias ativas” e no “aprender fazendo”. Estas metodologias requerem uma grande conhecimento delas e também uma planificação atempada e cuidada. Depois destes dois pilares estarem enraizados nas práticas dos professores, as aulas decorrem naturalmente.

Um estudo recentemente publicado, tem servido de base para as escolas americanas identificarem os problemas com que se debatem os alunos nas escolas, de modo a responderem às suas necessidades.

Sabe quais são os fatores mais citados?

O conteúdo “não era interessante”, seguido pela “falta de relevância da matéria” e pela falta de interação com os seus professores. De acordo com a perspectiva dos alunos, o tédio existente nas escolas aumenta na ausência de interação e no fraco estímulo à criatividade e ao desafio intelectual.

A Escola não deve “matar” a criatividade dos alunos e as TIC podem ser um instrumento para a “potenciar” dentro e fora da escola. Todavia, meios tecnológicos sem uma mentalidade de resolução de problemas e de aplicação de conceitos em novas situações, também não deverá conseguir o objetivo enunciado: criatividade.

A criatividade é anterior ao uso das tecnologias. É uma mentalidade que tem de ser desenvolvida, projetando na atitude do aluno o desejo de ultrapassar dificuldades, usando todos os meios que estiverem ao seu alcance.

Sempre digo quando sou questionado por que o Brasil tem tão poucos cientistas. Eu respondo que a gente os mata no primeiro dia em sala de aula. Se o aluno vem com porquês, com como e ses (que são a base do pensamento cientifico) logo os mandamos calar a boca, fazendo com que esse alunos nunca mais questione ou crie nada.

Isso tudo me lembra a musica do Gabriel Pensador, Até Quando em que ele diz que:

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente muda ninguém manda na gente

Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro

http://www.youtube.com/v/673zYtoWM_Y?fs=1&hl=pt_BR

Então vamos combinar uma coisa: MUDE, ARRISQUE-SE

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

© Copyleft – É livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

Combater o tédio nas aulas – uma prioridade

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=dMUTpEf3iCU&hl=pt_BR&fs=1?rel=0&color1=0xe1600f&color2=0xfebd01&border=1]

O estudo recentemente publicado pela HSSSE (High School Survey of Student Engagement), conduzido pelo Center for Evaluation and Education Policy (CEEP) da Universidade de Indiana, no EUA, tem servido de base para as Escolas identificarem os problemas com que se debatem os alunos nas Escolas, de modo a responderem às suas necessidades.

Os resultados parecem ser evidentes: os alunos mais citados indicaram como a causa do seu aborrecimento o material “não era interessante”, seguida pela “falta de relevância da matéria”. Cerca de 35 por cento dos estudantes entediados, no entanto, indicaram que a fonte de seu aborrecimento era a falta de interacção com os seus professores.

De acordo com a perspectiva dos alunos, o tédio existente nas escolas assenta na ausência de interacção e no fraco estímulo à criatividade e ao desafio intelectual. Quando questionados sobre o tipo de actividades preferidas a desenvolver na sala de aula, as respostas orientam-se para a “Reflexão e o debate” e o “Trabalho de projecto”. “Aulas de projecto envolvendo as tecnologias” também receberam elevadas pontuações neste estudo, enquanto que o “Professor magistral” recebe a mínima pontuação neste questionário.

Na Promethean, consideramos que estes factores de desmotivação, de desinteresse, de tédio e de possível abandono da Escola podem ser ultrapassados com o auxílio das nossas soluções interactivas, bem usadas, na sala de aula. Além do quadro interactivo ActivBoard, conjugado com o famoso ActivInspire, os Sistemas de Resposta do Aluno (ActivExpression e ActiVote) envolvem os alunos todos na sala de aula em debates, em profundas reflexões, podendo ser aferidas as suas respostas no mesmo momento. Este feedback instantâneo permitido pela utilização destes dispositivos tecnológicos são um desafio constante às capacidades e aos conhecimentos dos alunos, pelo que é evidente a sua satisfação, quando são incluídos na dinâmica da sala de aula. São já inúmeros os Professores e Alunos utilizadores desta tecnologia com relatos positivos sobre a sua utilização. Algumas conclusões podem ser retiradas de observações realizadas; ou então neste relato de uma professora de Biologia; ou nas aulas de Língua Portuguesa; ou através da própria perspectiva dos alunos
É prioritário ter cada vez mais em conta estas necessidades dos nossos alunos, criando contextos em que se sintam envolvidos no debate de ideias, na criação, na planificação, na cooperação em grupo, e na avaliação!

Fonte: http://interactsite.blogspot.com/2010/07/combater-o-tedio-nas-aulas.html